quarta-feira, setembro 08, 2010

Um sonho, uma estrela

Minha mãe me dizia que os sonhos quando morrem não desaparecem de vez, mas tornam-se estrelas que ficam fincadas no céu. Ainda me lembro bem do seu suave tom de voz dizendo: “Cada vez que alguém deixa de acreditar num sonho, ele morre e sobe ao céu se tornando numa linda estrela.” Desde então, quando olho para cima fico me perguntando qual daquelas reluzentes estrelas foi meu sonho um dia. Luiza. Esse era o nome do meu sonho. Nome que daria a minha filha se a tivesse. Mas esse foi um sonho que pra mim nunca se realizou. Então desacreditei. Sempre que parava para ver o céu a noite, ficava horas tentando descobrir. Descobrir que sonho cada uma daquelas estrelas foi um dia e quem o lançou ao céu. Deitada na varanda percebi uma estrela ao longe, tão pequena piscava reluzente. Eu contagiava-me sem entender o porquê de estar apreciando tanto a maneira como brilhava para mim. Ela piscava e me lembrei da minha mãe e dos sonhos. Pensei. “Será essa estrela o sonho que um dia eu tive?” Eu fiquei a olhá-la e de certa forma algo me fazia crer que aquela estrela era a parte de algo que um dia me habitou. Os dias passavam e sempre que olhava para o céu via aquela estrela a brilhar. Comecei a chamá-la de Luiza, pois passei a crer que era o meu sonho no céu brilhando e falando comigo. Talvez quisesse me dar um recado, não sei. Só sei que todos os dias não dormia sem antes ver aquela estrela. A minha estrela. Certo dia, ao buscá-la no céu, percebi que não estava mais ali. Nada mais. Nem um piscar. A tristeza de não vê-la mais se tornou em alegria pois, foi nesse dia que descobri que Luiza estava dentro de mim. O meu sonho havia se apagado no céu e surgido em meu ventre. Luiza, a minha estrela agora era minha alegria de um sonho realizado.

Eu aprendi que nenhum sonho morre. Embora ele seja enterrado, ele se tornará uma semente brotará da terra como uma linda flor para que todos aqueles que passem ao seu redor, sintam o seu perfume; ou então, assim com Luiza se tornará numa estrela brilhante no céu.

Olhe para o céu hoje, talvez lá em cima haja uma estrela que um dia foi o seu sonho.

11 comentários:

@erikabeatriz disse...

choreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii u.u
não comento mais nada :/

Cynthia Christinny disse...

Lindo, muito muito foda. Parabéns flor.

Vivian Mont'Alverne disse...

Adorei! :)

Estou te seguindo!

Beatrice Dive disse...

http://masturbacaofeminina.blogspot.com

entra?
adorei seu blog

Camila de Araújo disse...

Lindo, lindo, lindo e lindo!
Simplesmente perfeito *-*
Tudo! Suas palavras, seu jeito de escrever...Me conquistou!

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Milena disse...

oiee to te seguindoo.. me segue tbm??

bjss

http://avidademalu.blogspot.com/

cronicasdemicroondas disse...

Oi Hozana!
Vi seu scrap no perfil de Livros. no orkut e decidi visitar!
O que posso dizer? Adorei! De verdade!
Achei esse texto lindo, e por mais que nunca tenha passado por essa experiência materna, o contexto que deu aos sonhos, achei uma coisa muito bela.
Sou uma sonhadora nata... :]

Também gostei muito do "Felizes (?) Para Sempre", principalmente na parte onde o amor surpreende a gente. Eu não esperava me apaixonar, mas aconteceu e eu nem esperava! Fico muito triste quando banalizam essas coisas, é uma pena, deixam de conhecer algo muito bom!

E a última coisa que quero lhe dizer, além de parabenizá-la, é que colocarei seu blog como recomendação no meu!
Beijos!
Letícia.

Maura C. Parvatis disse...

Nossa, muito lindo seu texto, como no primeiro comentário: chorei u.u - ou quase.

Estou seguindo o blog!

Beigos

Talitaa disse...

os sonhos nunca morrem!!
parabéns pelo blog e pelo post
vou sempre passar por aqui

www.socloserbaby.blogspot.com

Aripiprazol, Caiçara Parpitero e Dersonídeos! disse...

Muito obrigado pela visita! Seu blog é deveras interessante! Volte sempre ao Humor Sulfúrico, pq com certeza volteremos sempre aqui para ler seus posts!

Cindy Sabag disse...

Que lindo seu texto!!!
Lindo mesmo.
É que os sonhos nunca virem estrelas...