quarta-feira, novembro 24, 2010

Papai Noel? Natal? Especial?

Olá queridos leitores! Está chegando o período do ano que mais gosto. O Natal. Por isso, essa postagem é especial . É simples, mas é boa. Espero que gostem. Não hesitem pelo tamanho. Acredito que irão gostar.




- Ho! Ho! Ho!
Era Deby imitando irônicamente a boa risada que ouvira dizer ser a do Papai Noel. Pois é, esse mesmo. O Papai Noel. Ela ouvia as pessoas falarem dele com alegria, mas nunca o tinha visto, nem ouvido. Ela não acreditava nele e isso era devido aos natais que passara e descobria que aquele velhinho de barba não tinha uma barba de verdade e nem um trenó puxado por renas.
Ela odiava o natal. Dizia a seus pais que era coisa para idiotas e que não queria ouvir canções, nem participar de ceias, ou abrir presentes que diziam ser do bom velhinho Noel.
Ela não gostava de ver as crianças escrevendo cartas que seriam enviadas ao Polo Norte, e passava longe de árvores de natal. Perguntava aos seus pais:

- Cadê a magia? Pra mim o Natal não passa de uma data que devia ser esquecida por todos!

Os pais dela tentavam fazê-la compreender que o natal era importante e que devia ser regado por muitos sentimentos bons. Mas ela, não ouvia e se ouvia, não ligava.
Mais um natal chegou e Deby foi dormir como todas as crianças, mas diferente de muitas ela sabia que o presente que veria no outro dia não teria sido dado pelo bom velhinho. Ela dormiu e sonhou.
Em seu sonho ela estava numa rua coberta pela neve, e sentia suas mãos gelarem no frio. Olhou para baixo e viu um par de luvas amarelas. Pegou e as vestiu. Ao longe ela ouviu uma canção, uma canção que tinha vozes de adultos, crianças e até podia ouvir os passarinhos acompanharem. Um sininho amarelo apareceu em sua frente como mágica e isso a surpreendeu. Ele tinia tão vibrante; começou a bailar no ar tinindo como se quisesse levá-la á algum lugar. E ela foi. Foi seguindo o sininho que tocava e encantava com seu brilho amarelinho. Ele parou diante de uma grande árvore e sumiu como uma bolha de sabão some ao estourar. Deby olhou para cima, mas não conseguia ver a ponta da árvore. Só um brilho que ofuscava fortemente e que se aproximava dela deslizando pelas bolinhas vermelhas e amarelas que estavam penduradas na grande árvore. Aquele brilho chegou, e ela pode perceber que era uma estrela que carregava em uma de suas cinco pontas uma chave. Deby pegou a chave e viu que em baixo daquela grande árvore tinha uma caixa enorme, cinco vezes o seu tamanho; e viu que no lugar dos laços tinha uma fechadura. Ao ver a fechadura Deby não hesitou. Colocou a chave dentro e girou. Na media que ela girava a chave, ouvia como se algo estivesse destrancando-se dentro do enorme presente. O presente tremeu e de repente de dentro dele saiu uma figura grande e robusta. Tinha os cabelos grisalhos e uma barba não muito cumprida, mas não era curta. Vestia uma roupa vermelha e contornando sua enorme barriga havia um sinto grosso e preto. Se olhasse direito, dava pra ver pequenas estrelas fincadas nele. O grande velhinho olhando para Deby através dos seus pequenos óculos, abriu um enorme sorriso que expôs suas bochechas rosa e fez sair um som da sua voz:

- Ho! Ho! Ho! Feliz Natal!

Deby ficou chocada e por mais que quisesse mostrar a língua para aquele velhinho que achava ser mais um daqueles velhinhos que dizia ser "enganadores" não conseguiu. Apenas disse:

- Quem é você?
- Ora, minha pequena! Sou o Papai Noel!
- O Papai Noel não existe! Existe?
- Você acha que não? Disse o Papai Noel.
- Acho... Na verdade... não sei. Não preciso saber. Que diferença faz? O Natal não precisava existir. Nada de luzes, nem de árvores, pessoas cantando. NADA! Não vejo nenhuma magia nisso tudo. Deby nesse momento cruzou os braços fazendo cara feia.
- Hum... vejo minha jovem que você não acredita em mim e vejo mais... vejo que não gosta do Natal. Mas, o que você não sabe é que a magia do natal não está na árvore, nos duendes, nas renas e trenós, nos presentes e nem mesmo no Papai Noel.

Deby nesse momento ficou curiosa. Não quis mostrar interesse na conversa, mas não hesitou em perguntar mesmo com ignorância:

- E onde está essa tal magia?
- Nas pessoas, nas crianças que com esperança escrevem suas cartinhas para o Papai Noel, nas famílias que se reúnem para celebrarem juntas, nas canções que falam de paz, sobretudo no amor. Isso é o que faz o verdadeiro Natal.

Nessa hora, o bom velhinho sentou numa enorme cadeira e pegou Deby colocando-a em seu colo.

- Querida, o Natal é especial pelo que você tem dentro do seu coração e não pelo velhinho que leva presentes para as crianças. O que você tem dentro do seu coração hein?

Deby parou pra pensar e viu que ela não tinha sido tão boa com as pessoas que queriam trazer um pouco mais de amor no Natal para ela. Ficou envergonhada e triste. Olhou para o velhinho e disse:

- Papai Noel, eu preciso voltar... preciso dizer um "Feliz Natal" para os meus pais e amigos.

Ele a soltou sorrindo e a colocou em cima de uma de suas renas que a levou voando de volta. Ao longe ela gritava:

- Papai Noel! Obrigado por existir!

Nesse momento ela acordou, mas acordou sabendo que aquele Natal iria ser diferente.

8 comentários:

Flavianna disse...

Adoreiii!

beijinhoss

J. Pita disse...

O que vale é a magia do natal, ainda que seja fantasiosa!

Anônimo disse...

You nicely summed up the issue. I would add that this doesn’t exactly concenplate often. xD Anyway, good post…

thanxxx
single mother grants

Maaai Clstno disse...

Hi!! ;D
muito boom!
te dediquei um selinho,
dá uma olhada

http://psordinarygirl.blogspot.com/2010/12/inho-inho-ganhei-um-selinho.html

espero que goste, kissus *(:

Maaai Clstno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BrilhosGifs.com disse...

Olá! Parabéns pelo seu Blog! Adorei!
Já estou lhe seguindo!
Aproveitando também para divulgar os meus Sites...
Siga-me também!
Tem Sorteio de natal por lá!
http://www.martas-bgfs.com (Templates personalizados para Blogs)
http://www.brilhosgifs.com (Gifs para Orkut e enfeites para Blogs)
Abraços,
Marta.

Rondinelli Rodrigues disse...

faz um tempinho que nao venh oaqui neh?!

seu post foi realmente grande!
mas nao consguir parar antes de acabar de ler!
vc escreve muiito bem!
tbm fiz um post sobre o natal!
se tiver tempo de uma olhada la!

http://deunatellha.blogspot.com

Abraços!

manuella camposelli disse...

seus textos podem ser grandes, mais realmente sempre valem a pena *-*
você sabe usar as palavras certas, nos momentos adequados, só elogios a você.
se puder, http://manuellabrg.blogspot.com/