quarta-feira, abril 13, 2011

Boneca


"Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!"
Essa era a minha voz ecoando pelo meu quarto enquanto me olhava no espelho. Eu estava perplexa diante do que via e não conseguia entender o que tivera acontecido comigo; no mínino era assustador.
No dia anterior, horas antes de me deitar para dormir, li algo para minha irmã Katy que deitada na cama ouvia com atenção a história que eu lhe contava. Mamãe e papai estavam com visitas importantes e como minha irmã e eu não temos idade para dormir tarde, nossos pais fazem questão de que estejamos na cama na hora por eles imposta. Para mim isso é uma tolice, pois, já tenho nove anos e já sou bem "crescidinha". Mamãe ou papai é quem lê para Katy antes de dormir, mas, nesse dia esta tarefa estava dada à mim.

"- Anie, o que acontece agora?" Katy me perguntava com grande entusiasmo querendo saber como se concluía a historia.

"- Agora, a pequena menina pega sua boneca mágica e vai para uma linda casa que fica na árvore no quintal de sua casa e..."

Nesse momento Katy me interrompe e olhando desconfiada para as bonecas que ficam em diversos lugares do quarto me pergunta:

"Você acha que elas são mágicas?"

"O que? As bonecas?'

"Sim, ou alguma delas?"

"Ah, sua boba! É claro que não!"

"Por que não?"

"Ora, porque são apenas bonecas."

Katy boceja; sinal de que o sono chega e aos poucos ela vai se desprendendo desse mundo de tolos.
Eu fecho o livro e bocejando vou para minha cama. Antes de mergulhar em travesseiros e lençóis, olho para as bonecas ao lado e tento imaginar se teriam ou não algo mágico. Nesse leve pensar, acabo adormecendo abraçada com minha boneca favorita, Susane.
Agora, diante do espelho estou assustada tentando entender o que se passa. Meus cabelos estão tão iluminados que refletem toda a luz que recebem, meus olhos grandes e azulados como sempre foram me parecem de vidro e minha pele tem uma textura de plástico; meus lábios estão tão corados, que combinam com meu par de bochechas rosas... eu... sou... uma boneca! Algo tão meigo e doce veio a me assustar tanto quanto um monstro no armário. Ao menos o mosntro não sou eu. Busco entender o porque disso. Imagino que alguma das bonecas tenha ficado chateada com o meu ceticismo em relação à magia que nelas possa existir.

"Tudo bem, bonecas! A festa acabou! Me tragam de volta, quero minha pele e tudo o que era antes."

Em resposta um grande silêncio me incomoda. Penso em procurar meus pais, mas, acredito que isso não seja o melhor a fazer. E se eles me venderem numa caixinha com uma fitinha cor-de-rosa? Não, tenho que achar uma maneira de voltar a ser menina de volta.

"Por favor bonecas! Eu prometo que não desfarei as tranças dos cabelos de vocês se me trouxerem de volta... prometo melhor, prometo que farei roupas melhores para todas, mas têm que me fazer voltar a ser a garotinha que eu era."

Nesse momento ouço uma voz. Um voz familiar que ecoa livremente pelos meus ouvidos.

"Anie! Anie, querida!"

Eu procuro em todas as direções, mas não consigo ver de onde se origina aquela voz que repetida vezes diz:

"Anie, querida! É hora de acordar!"

Ah, um sonho. Abri meus olhos e encontro outro par de olhos esbugalhados que me fitam com carinho. Minha mãe me acordara de um sonho. Sonho que fizera pensar se realmente não tinha sido real a minha imagem no espelho como uma linda boneca.
Depois desse dia, passei a ver as bonecas do meu quarto com outros olhos. Talvez fossem mágicas, não sei. O que sei é que mesmo que sejam adoráveis, lindas e maravilhosas, de "boneca" só quero o nome e a companhia.


9 comentários:

Stand'Fics disse...

Eu tenho que confessar que algumas bonecas me dão medo, igual a palhaços, odeio palhaços... u.ú... Mas isso não tem nada a ver. Histórinha fofa!

Monique Sousa disse...

Adorei seu espaço, muito criativo, e você sabe criticar bastante seus textos *-* Parabéns ... & muito obg pela visita no AAL

http://almostanlife.blogspot.com/

Beijosz!

Juliane Bastos disse...

Que bloo perfeito. Amei tudo aqui e certamente irei seguir. *-*

As palavras tem uma suavidade incrível e isso me prende. :D

J. Pita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
J. Pita disse...

Muito legal o texto! Parabéns. Um belo conto, ainda tento fazer um bom e postar no meu. HAHAHAHA! =*

Lucy disse...

muito bom seu texto.

claudia :* disse...

adorei o texto, adorei mesmo !
passa no meu www.clauevini.blogspot.com !
beijos de uma seguidora fã (:

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Túlio Siqueira disse...

mto legal hein, parabéns
já tô seguindo
Fik aki tbm um convite


http://www.reinocomico.blogspot.com/