domingo, junho 12, 2011

Enquanto não acho a minha Pasárgada...


Enquanto não acho a minha Pasárgada vou sorrindo nas ladeiras que eu subo pensando nas dores; vou lendo os livros que me dizem apenas o que eu já sei e vou atraindo as formas da vida que não cabem na minha alma e em meus pensamentos.
Enquanto não acho a minha Pasárgada vou colhendo as flores que eu plantei e pisaram sem se preocupar em que vaso eu as colocaria.; vou ver o amargo naquilo que me fazem acreditar ser doce e bom de engolir; vou dizer sim quando escondem o não das minhas opções.
Enquanto não acho a minha Pasárgada vou pintando os meus olhos pra não ter que ver o sorriso morrendo nos sonhos meus e seus; vou abraçar aquela árvore que foi arrancada por não produzir dinheiro; vou arrancar a força os sentimentos que não se vão.
Enquanto não acho a minha Pasárgada vou sair do lado de cá para ir ao lado que eu ainda não me acostumei a ficar; vou ouvir os gritos de quem foi tirada a boca pra não falar; vou amar o que vejo ser odiado pelos outros.
Enquanto não acho a minha Pasárgada eu vou guiando as minhas razões até achar um chão de terra fértil que me dê a esperança de plantar tudo o que eu acredito.
Enquanto não acho a minha Pasárgada...
Vou vivendo.
Vivendo...
Vida que amarga mas que encanta dentro.
Dentro de mim.
E quando eu achar... 
Achar a minha Pasárgada
Eu convido á todos pra morar nela comigo.

Para você que nunca ouviu falar em Pasárgada entenda o que eu quis passar, é necessário que você leia o Poema de Manuel Bandeira "Vou-me embora pra Pasárgada".

4 comentários:

Hertinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hertinha disse...

Que lindo seu blog! Amei!
Estou te seguindo.

pensamentosdaherta.blogspot.com

Débora Costa ; disse...

Adorei seu blog! Tô seguindo.

http://rienpersonnel.blogspot.com/

Mariana disse...

Oii

adorei seu blog

tô seguindo...

segue???


http://meuryss.blogspot.com/

Bjos