domingo, julho 31, 2011

Chapéu Vermelho

Olá pessoas! Fazem exatamente um mês e doze dias que não posto aqui. Fator: Tempo... tempo e tempo.
Criei outro blog, mas é um blog mais pessoal. O Na minha telha. É claro que não vou deixar de postar aqui, até porque adoro esse blog. É como sempre digo: "Posso demorar a postar, mas eu sempre postarei quando der." Fico grata pela presença dos leitores e qualquer coisa, podem me mandar um email nessa página aqui. Leio meus emails todos os dias. Bom, agora me despeço deixando algo novo para lerem. Boa leitura e voem muito na imaginação.

Chapéu Vermelho


Todos conhecem a estória da Chapeuzinho Vermelho, mas poucos conhecem a estória do seu capuz. Ele era apenas um tecido jogado, um cordão e um botão grande e luminoso. Esses eram os seus componentes. Uma velha amável, porém meio caduca teve a ideia de fazer um capuz especial . Viu o tecido jogado, de lado, sem nenhuma utilidade a não ser se destacar pela sua cor vibrante e o pegou. Levou para costura, costurou. A agulha subia, descia, traçava e até furou o dedo indicado da velhinha que logo levou-o á boca para fazer desaparecer o sangue que surgia. Bordou na ponta e finalizou com o enorme botão que fechava a parte superior da vestimenta. Estava pronto. Era tão bonito, mas tão bonito que alguns dos pássaros que ficavam do lado de fora nas árvores em seus ninhos, resolveram ir até a janela da velha para ver o que ela acabara de fazer. Todas as moças queria comprá-lo. Naquela época, a Branca de Neve tinha 14 anos. Ela e mais outras princesas de outros reinos o queriam mais que tudo. Tentaram comprá-lo com moedas que não caberiam nem dentro da pequena casinha da velhinha. O trapaceiro doende Rumpelstichen até tentou roubá-lo para trocá-lo por todas aquelas moedas, mas falhou.
Em todo aquele reino havia uma menina franzina, esperta e que ajudava a mãe a levar doces ás docerias que haviam por diversos lugares vizinhos. O nome dela não importava, ninguém procurava saber; ela não tinha amigos e não havia ninguém que conversasse com ela, senão sua mãe. Se tornou dona do capuz. A velha era a sua avó e amava mais que tudo. Achou por bem dar o capuz á ela e a presenteou. Todos passaram a conhecê-la e se referiam á ela como "Chapeuzinho Vermelho". A Branca de Neve ficou com tanta inveja que contratou o mais perverso e malvado ladrão do reino: O Lobo. Isso mesmo! Só ele com sua mente brilhante para arquitetar maléficos planos, poderia roubar o capuz da Chapéu. O resto da estória você já sabe: Chapéu na floresta vai para casa da vovó, Lobo  pega atalho, come a vovó porque não queria que ela atrapalhasse seus planos, engana a Chapéu e acaba sendo morto pelo caçador. Eita capuz desejado! Acabou fazendo o Lobo morrer sem as moedas que queria, a Branca de Neve tentou se suicidar comendo uma maça envenenada e o Chapéu Vermelho? Ah, ele continua com a Chapeuzinho.

4 comentários:

Manuella Braga disse...

Tu é a melhor escritora de blog que eu conheço!
Tem um selo de qualidade pra você no meu blog!
Adoro tudo isso aqui, parabéns.

Deysiane disse...

Uiii que show garota!
Amei o texto, você ligou as histórias numa só, ficou tão original e perfeito!
Parabéns, bezoz *-*

Val disse...

Lindo blog florzinha amei.
http://valzinhamattos.blogspot.com/

Lua. disse...

gostei muito desse texto, ele é bem criativo e original.
parabéns!