quinta-feira, fevereiro 07, 2013

Desabafando pra não ir desabando...

Nos últimos dias tenho tentado postar coisas no blog, mas não queria falar sobre tristeza e isso era a unica coisa que queria sair de mim. Mas, enfim. Juntei os cacos, colei um no outro e estou aqui mais uma vez.
Isso me fez refletir sobre algumas coisas; na verdade, ultimamente tenho refletido muito diante de muitas situações que passei. Crise existencial. Pois, é. Faz tempo que eu não tinha isso e sofri isso de uma maneira muito intensa  mas, eu que sou uma pessoa de fé, acredito que isso aconteceu para algum propósito e estou tentando deixar as coisas correrem para o melhor. Saudades, aflição, medo...
Saudades da minha mãe que há mais de um ano se mudou para São Paulo porque precisou trabalhar para viver, medo de não conseguir concretizar meus objetivos; há meses larguei o curso de Ciências Biológicas na UFPE para tentar vestibular para Medicina Veterinária. Eu passei seis anos da minha vida me preparando para conseguir uma vaga de primeira em Biológicas e quando consegui, vi que o que eu queria para minha vida profissional não estava lá. Eu realmente não consigo entender como eu tinha tanta certeza de algo e depois não tinha mais e a decepção de ainda não ter conseguido a vaga em Veterinária me fez entristecer muito. Mas, enfim, vou tentar de novo e dessa vez, vou conseguir, se Deus quiser. Tédio por não fazer quase nada por muito tempo. Posso dizer com toda certeza que o tédio te dilacera por dentro e até tentei cogitar a ideia de trabalhar, mas decidi que o melhor é só estudar agora pra conseguir algo melhor depois. Daqui há alguns dias, começo o preparatório para tentar o vestibular novamente. Decepção é ruim com tudo, mas quando se trata de pessoas é pior. Passei por isso. O ruim é que dentro de mim parece que tem um grito que ainda não saiu rasgado e preciso muito colocar pra fora. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH! Que tal? Melhor agora. Solidão é algo que não devia existir. Se você não tem nenhuma pessoa por um tempo, você acaba percebendo que falar com você enquanto não está bem, faz mal. 
Raiva... Raiva que perdura. Geralmente está ligada á pessoas. Não quero nem falar disso. Ainda estou me recuperando. Lembra do grito que falei? Pois, é. Ele apareceu de novo.
Medo de novo. Medo de perder quem a gente ama. Sabe aqueles sonhos, que na verdade são pesadelos que temos com nossos entes queridos morrendo? Pois, então... Isso me deixa aflita e me faz pensar o quanto amo as pessoas que me fazem bem.
Por fim, quero dizer que se você viver um dia ou um período assim, se apegue ao que te faz ficar melhor.
Eu acredito que só Deus pode curar cada um desses sentimentos, por isso me apego a Ele.
Bom, isso foi um desabafo.
Até mais.

Um comentário:

Hertinha disse...

Pois é Hozana...
As vezes é bom desabafar mesmo...
Com o grito vem a leveza.
mas, é normal sentir tristeza.
Normal também é não saber ao certo se tudo dará sempre certo, o importante é estar na luta, para vencer ou morrer tentando.. um grande abraço...