domingo, 19 de maio de 2019

Céu oceano


Pés na areia morna misturada com a espuma que as ondas do mar traziam a cada meio minuto e olhos fixos no imenso azul palco das histórias das sereias que encantam os marinheiros. Bia compunha um cenário de boas memórias enquanto sentia o vento de maresia levando os cabelos a grudarem no rosto a fazendo tentar tirar a parte que a impedia de continuar fitando seus olhos naquela preciosidade da natureza criada por Deus. “O mar é lindo!” pensou. Tinha certeza que poderia passar horas ali; era só puxar uma cadeira, um guarda-sol, se lambuzar de protetor solar, que não sentiria o tempo passar apenas a ouvir o som do mar e ver toda a sua dança.
Não sabia nadar; já havia se arriscado algumas vezes, mas a única coisa que fazia bem era boiar, e isto teria que ser em mar calmo, pois o agitado a afundaria. Deu alguns passos para frente deixando a água chegar acima dos joelhos. A água estava morninha, ideal. Deu um rápido mergulho para molhar os cabelos e quando voltou, não sentia mais o chão. Fez alguns movimentos para ver se o encontrava, mas nada. Sabia agora, que em instantes, se não o achasse, iria se afogar. Tudo aconteceu em segundos mas pareceu uma eternidade na cabeça dela. Se alguém olhasse na direção em que ela estava, veria os braços de alguém tentando voltar para a superfície, mas ninguém estava olhando. “Vou morrer e ninguém vai ver!” aterrorizou-lhe o pensamento. Alguns segundos depois, estava de fato se afogando e quando sentiu vir a começar desfalecer, sentiu algo lhe tocar a mão enquanto ela afundava sendo levada pela correnteza. O corpo parecia afundar rapidamente até que mais uma vez sentiu algo tocar na sua mão, mas desta vez o toque perdurou e sentiu como se alguém a estivesse puxando; não sabia ao certo para onde, pois os seus sentidos diziam que estava indo para o fundo. Quando finalmente parou, abriu os olhos ainda estando embaixo d’água e se viu cercada de imensos corais e criaturas marinhas. Neste instante percebeu que não estava mais se afogando e podia até jurar que conseguia respirar ali embaixo. “Será que eu morri e o céu é o oceano?” Pensou. Lá embaixo parecia de fato ser o céu marinho. Jamais havia visto em qualquer documentário ou aula de ciências algo parecido. As mais diversas criaturas das mais diversas cores compunham uma vista linda e curiosa. Se viu cercada por um cardume de pequenos peixinhos dourados e tentou até tocar em um deles que saiu nadando para longe dela.
- Que lugar é esse? De fato, eu morri.
Mais uma vez sentiu algo tocar sua mão, mas desta vez dirigiu seus olhos para ver do que se tratava e pasma ficou ao perceber que era outra mão ao segurar a sua. Guiou os olhos para o resto do corpo ao qual aquela mão pertencia e ao ver de que criatura se tratava, deu um grito que gerou enormes bolhas de água agitadas em torno da sua cabeça. A criatura se tratava de uma sereia muito parecida com as quais estava habituada a ouvir falar nos contos. Tinha uma enorme cauda de peixe com escamas que brilhavam em diversas cores que eram afetadas pela luz; brânquias na região do pescoço para poder respirar em baixo d’água; um cabelo quase que transparente parecia se misturar com as moléculas de água e um rosto quase humano com exceção dos olhos que pareciam olhos de tubarão. A sereia sorriu e em seguida a arrastou para um outro lugar. Sentiu que estava indo rápido demais, mas não podia parar, pois a criatura estava sob o controle. Alguns minutos depois de ter percorrido longas distâncias, sentiu uma agitação profunda chegar e percebeu que estava sendo levada na direção de um grande redemoinho. Não deu nem tempo de pensar, já estava dentro dele, girando e girando até que perdeu a consciência.
- Está com pulsação! Tragam uma toalha!
Ouviu gritos distantes quando começou a abrir lentamente os olhos. Sentiu a luz do sol penetrar pelas retinas e ao sentir-se mais consciente, percebeu que alguém com um colete vermelho e laranja estava olhando fixamente para ela dizendo palavras de reanimação e estímulo.
- Está tudo bem moça! Você vai ficar bem! Consegue me ouvir? Está sentindo algo? Você se afogou, mas conseguimos resgatar você a tempo.
Ela virou o rosto para aquela imensidão azul e pensou que talvez tivesse de fato morrido e que o céu seria como o fundo do mar. Lembrou de como era bonito e por um instante, olhando para ondas que quebravam em direção da areia, jurou ter visto o reflexo de uma cauda de escamas coloridas desaparecendo nas espumas das ondas.

SHARE:

42 comentários

  1. Impossível não se sentir dentro dessa história, sentindo todas as emoções que você descreve. Suas escritas são fantásticas!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, Hozana.
    Que texto lindo. Eu nunca entrei no mar acredita. Só fui na praia uma vez e quase morri de medo da água, sou esquisita mesmo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Nossa você escreve tão bem que parece que eu estou ali vendo tudo acontecer. Amei
    https://www.charme-se.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi
    menina adorei a história, me vi imersa dela, até porque gosto de histórias que enol vem sereias.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oii Hozana, gosto muito da forma como você descreve os cenários, sempre tão rico de detalhes. Tão sutil esse pensamento do céu ser o oceano – arrancou um sorriso de mim enquanto eu lia. Parabéns pelo seu conto, misturando o real e a fantasia. Achei delicado e uma delicinha de ler. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo Rebeca! Obrigada e também amo sua escrita. ♡

      Excluir
  6. Olá,
    Esse texto me deu saudades de ir à praia
    Faz é tempo que não vou.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  7. mergulhei nesse mar de emoções, texto mt lindo

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  8. "Não sabia nadar; já havia se arriscado algumas vezes, mas a única coisa que fazia bem era boiar" sempre tem algum trecho que dos seus textos que eu gosto muitoooo.
    Você escreve super bem! ♥

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que lindo texto. Apesar de desde pequena ir a praia, e minha vó morando na praia. Não entro uma vez por ano no mar, acredita? hehehe.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, eu amo ir ver o mar, mas faço muito poucas vezes.
      Obrigada ♡

      Excluir
  10. Amei. o jeito que escreve fica super fácil visualizar tudo como se estivéssemos vivendo mesmo a história
    beijos
    http://www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir
  11. Belo texto. Gostei bastante.
    Bom restante de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  12. Maravilhoso texto!!
    Beijoos,
    www.lewestinblog.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Hozana, tudo bem?
    Adorei o conto, as descrições e a reviravolta. Super poética a maneira que a Bia interpretou tudo que aconteceu. E que sonho seria poder se aventurar no fundo do mar com uma sereia. ♥
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priih, tudo bem!!
      Obrigada!!
      Seria realmente um sonho. ♡

      Excluir
  14. AMEI! E olha que eu nem sou muito de histórias com criaturas assim, mas posso dizer que teu conto me prendeu do início ao fim e que eu fiquei curiosa pra ler um desenrolar dessa mesma história!

    Um beijão,
    Gabs | likegabs.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabs!
      Que bom! Eu fico muito feliz que tenha gostado assim!
      Obrigada! ♡

      Excluir
  15. Oi, Hozana.
    Que belo texto!
    Suas palavras me prenderam e eu já estava acreditando que a moça tinha encontrado Atlântida...
    Eu adoro o mar e essa história me cativou.
    Abraços.
    Diego || Visite Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  16. Que lindo esse encontro no fundo do mar. A parte do afogamento foi angustiante, mas que recompensa depois... <3

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bem?
    Lendo esse texto me senti flutuando!
    Sempre tive uma conexão com água e mergulhei dentro da história!
    beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    ResponderExcluir
  18. Menina, me lembrou o episódio do Reino das Águas claras. *_*
    Que texto lindo!

    Amei.

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
  19. Parece uma cena de filme!
    Deu pra visualizar tudinho
    https://naoseavexe.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e por seu comentário!
Leio e respondo a todos com muito carinho.
Pode esperar que eu vou fazer uma visita a você logo mais para retribuir.
Beijos no coração ♡
Volte voando!

© Borboletra